Especialista em criptomoedas, Leonardo Faria vê com bons olhos para o Brasil casas lotericas venderem bitcoin por boleto e pix

Empresa britânica FastBitcoins chega ao Brasil facilitando o acesso à compra de Bitcoin através das 40.000 casas lotéricas espalhadas por todos os cantos do país.

A adoção e a popularização do Bitcoin (BTC) no Brasil acabam de ganhar um novo impulso no com a entrada em operação da empresa britânica FastBitcoins no país na segunda-feira. A partir de agora é possível comprar BTC com dinheiro vivo através das mais de 40.000 casas lotéricas de todo o país. O sistema da empresa também permite a aquisição de Bitcoin através do Pix e de pagamento via boleto bancário.

Em uma postagem no Twitter, o especialista no assunto, Léo Faria explicou o passo a passo para cadastramento no sistema da empresa.

A reportagem do Cointelegraph Brasil fez um cadastro na FastBicoins para testar o sistema da empresa. Embora o processo como um todo tenha levado menos de dez minutos para ser concluído, por enquanto o site da FastBitcoins não tem uma versão em português.

O cadastro deve ser feito seguindo as instruções em inglês. Após o preenchimento de dados pessoais básicos, os usuários são transferidos para uma chamada por vídeo, agora em português, em que é necessário apresentar um documento válido com foto para identificação do usuário.

Especialista em criptomoedas, Leonardo Faria vê com bons olhos para o Brasil casas lotericas venderem bitcoin por boleto e pix
Especialista em criptomoedas, Leonardo Faria vê com bons olhos para o Brasil casas lotericas venderem bitcoin por boleto e pix

Depois e alguns minutos, o cadastro é validado, gerando uma conta pessoal no sistema. Em tese, o usuário está habilitado para comprar Bitcoin em alguma das modalidades oferecidas pela empresa.

Importante ressaltar que a reportagem do Cointelegraph Brasil não efetuou a compra de BTCs e portanto não está apta a dar informações a respeito da cotação do criptoativo no momento da compra, da confirmação da transação, da forma de envio dos BTCs comprados aos clientes e nem de que forma o usuário poderá fazer a custódia do criptoativo. A empresa também não ofereceu informações a respeito destas questões no material de divulgação encaminhado à imprensa.

A entrada no mercado brasileiro faz parte de uma iniciativa de reposicionamento da marca e expansão de mercado da FastBitcoins, conforme informou reportagem da Bitcoin Magazine. Além do Brasil e do Reino Unido, a empresa atua nos EUA, Canadá e Austrália.

Léo Faria se tornou referência nacional em criptomoedas, possuindo mais de 200 mil seguidores em sua rede social no Instagram e já ajudou mais de 5 mil pessoas a conquistarem a independência financeira utilizando seus métodos.

Para acompanhar mais sobre o especialista basta seguir suas redes sociais no instagram.com/leofariaoficial

** Este texto não necessariamente reflete, a opinião do Portal Da Fama